Os Clogs da Melissa – Coleção Loving

Olá meninas!

Diferentemente de 99% das mulheres do mundo, eu praticamente não uso sapatos de salto alto. O motivo é que eu sou beeem alta, e não me sinto bem. Não levo jeito pra ser Ana Hickmann não gente…

Mas, não é porque eu não uso que eu não possa achar bonito, não é? Adoro olhar as vitrines e revistas, dar palpites para as amigas e minha mãe, e saber o que tá rolando de novo por aí no mundo das sapatólatras de plantão.

Por exemplo, eu AMO as sandálias Melissas de salto alto. Acho lindas, diferentes, e as que têm assinaturas de estilistas, arquitetos e designers são sempre incríveis e inusitadas.

Essa semana saiu uma notícia quentinha sobre mais um lançamento da Melissa.

Acompanhando os tendências da moda como sempre, Melissa saiu correndo e não quis deixar a moda dos Clogs desenterrados pela Chanel de fora do seu catálogo:

E em janeiro chegam às lojas essas fofuras aí de baixo: os CLOGS!

Os clogs farão parte da coleção Melissa Loving e são abertinhos na frente, fazendo bem o modelinho peep toe. E possuem umas tachinhas de plástico na lateral, fazendo beeem a linha dos rebites dos clogs de madeira “legítimos”.

Eu ADOREI o preto. Vou até tentar provar pra ver se dá pra encarar!

Mal chegaram nos blogs, e já estão dividindo opiniões, como a maioria das sandálias Melissas diferentonas: uns amam, outros odeiam.

E vocês, gostaram?

Desejo: Oxford com estampa liberty da Farm

Que eu AMO as roupas da Farm não é nenhuma novidade. Só me falta mais temp$$o para comprar, pois fora de liquidação os preços são bem salgadinhos. Mas é tudo tão lindo e exclusivo, que abrimos a mão sem dó…

O que eu mais gosto da Farm é a moda brasileira, legítima, e completamente adaptada e antenada com o que há de mais moderno e atual das passarelas. Um mix infalível, que agrada as brasileiras, e tem uma qualidade de acabamento e estampas impecáveis. Eu sou fã da marca e dos produtos, e pronto!

E falando em estampa, olha esse Oxford com estampa liberty e detalhes em azul, que coisa mais lindinha:

Eu torço o nariz para modelos de Oxford muito masculinos demais, pois não combina comigo. Apesar disso ser a proposta inicial do Oxford: ser um sapato com aparência masculina para dar uma quebrada em looks femininos. Mas, eu gosto de coisas românticas e delicadas, e por isso esse modelo me encantou e virou meu sapato desejo.

Vocês gostaram? Eu queiooo! Alguém me dá?

A Andarella também tem um modelo lindo, mas eu ainda gosto mais do modelo da Farm por ter a frente mais bonequinha:

Maria Bonita Extra para C&A

A primeira vez que conheci a grife Maria Bonita Extra foi comprando um vestido lindo de viver num brechó, uns bons anos atrás. Afinal, a grife é cara, e eu tenho só 25 anos… Então, faz pouco tempo que comecei a ganhar meu próprio dinheirinho de gente grande…rs

Mas, a verdade verdadeira é que eu NUNCA comprei uma roupa da Maria Bonita Extra em lojas convencionais, e pelos preços convencionais.

Graças ao bom Deus, eu sempre encontro gente-fina-elegante-e-sincera pelos brechós da vida, que fazem questão de doar aos brechós beneficentes suas lindas e bem cuidadas roupas da Maria Bonita Extra. O resultado maravilhoso dessa boa ação DUPLA, é que eu tenho alguns vestidos lindos da marca, perfeitos, com caimento e corte impecável, e que paguei uns 10, 20 reais. Sonho né?!

Mas, como não é sempre que dá para contar com a sorte no garimpo em brechós, fico feliz que a minha pobreza e pão-durice com a grife tem hora marcada para acabar. Sabem por quê?

Porque ontem foi inaugurada em SP a loja conceito da C&A, e com ela foi anunciada o lançamento da parceria entre a nossa fast fashion queridinha com nada mais nada menos do que: Maria Bonita Extra! (além de outras, como Gloria Coelho e Espaço Fashion).

Isso significa que em breve, nas nossas C&A aqui do ladinho de casa, poderemos comprar por preços dignos e justos, peças com assinatura da grife Maria Bonita Extra. Não é demais?

Olha só algumas fotos do lançamento da coleção da Maria Bonita Extra para C&A:

Eu nem preciso falar que AMEI a estampa de oncinha estilizada no vestido vermelho, né?

As fast fashion só têm a ganhar com estas parcerias, tornando a “alta” moda brasileira acessível! Ponto pra C&A!

PS: fotos retiradas no site da Lilian Pacce.

Scala desfila no Garten Fashion Life

O segundo desfile que assisti no Garten Fashion Life foi o da marca Scala.

Eu sou suspeitíssima para falar dessa marca, pois, sou completamente apaixonada pela Scala! Principalmente pelas blusinhas manga longa de inverno, que fazem parte do meu guarda-roupa há anos. Sem falar dos sutiãs para-toda-a-vida-e-sempre.

Uma roupa cara, nunca é necessariamente de qualidade. Isso já sabemos de cor, né meninas? E eu não gosto de pagar caro em roupas não gente… Mas, com a Scala eu abro a mão sem dúvidas e sem dó! Pois tenho a mesma blusa que uso direto no inverno, há quase 4 anos, e a blusa está intacta, perfeita, linda. Com cara de nova ainda! Depois dela comprei muitas outras e amo.

Por isso, digo com toda certeza e sem ganhar nada por isso: comprem qualquer coisa que seja da marca Scala que é garantia de qualidade e durabilidade.

E no desfile que vi aqui na minha cidade, me surpreendi com algo além: a Scala vem inovando mais a cada coleção, com um mix de produtos incrível, e completamente antenada com a moda das passarelas internacionais. No desfile que vi ainda deixaram tudo mais lindo, com as modelos com cabelos lindamente arrumados em tranças despretensiosas e make leve, com boca nude opaca, lindíssima! Um visual bem de garota de fazenda, estilo farm life total.

E quem acha que Scala significa só calcinha e sutiã, está enganada! Na passarela havia muito liberty e muito navy, além de uma linha de roupas de ginástica bem urbana e super usável em passeios.

Tudo com lindíssimas estampas, modelagens incríveis, e peças de roupas e lingeries que viraram minhas xodós. A saia floral liberty de babados com fundo preto é minha próxima aquisição, com certeza. E vocês, gostaram dela?

Olhem só cada coisa linda:

Acessem o blog da Scala www.estiloscala.com.br que tem muita coisa legal. E se forem em alguma loja, peçam o catálogo com todos os produtos. Eu peço o catálogo sempre, em toda coleção, e babo com a quantidade de produtos incríveis!

Olhem só mais duas fotos com looks incríveis do desfile (eu amei o cardigã com mangas 3/4):

Além disso, deixo aqui os meus sinceros parabéns para toda equipe da loja Scala do Garten Shopping. Excelente atendimento, coquetel incrível após o desfile, e o melhor: aberto à todos e todas, sem necessidade de convites cheios de burocracia ou QI (quem indica). Assim, a marca fica mais próxima e fideliza ainda mais clientes novos, sem frescuras ou estrelismos. Parabéns, isso só gera frutos positivos em novas vendas!

Garten Fashion Life: Fotos e Desfile da M.Officer

Olá queridos e queridas!

Primeiro, peço imensas desculpas a vocês pela demora das fotos do desfile (conforme post anterior).

O fato é que eu dependia do Marketing do Shopping no envio das fotos, e eles demoraram mais do que eu esperava. Infelizmente, acabei viajando para o feriado, e as fotos chegaram ao meu e-mail quando eu já estava viajando, e só hoje voltei ao trabalho e posso posta-las como eu havia prometido.

Bom, mas vamos lá, falar sobre os desfiles que vi no Garten Fashion Life: o primeiro que irei comentar (apesar do babado que foi o último post sobre o mau atendimento) será o desfile da M.Officer.

E uma coisa tenho que admitir: a coleção está lindíssima, e o desfile foi bem envolvente, com várias peças que com certeza serão nossas queridinhas. A coleção está recheada de tudo o que mais queremos no verão, cheia das tendencinhas fofas que estamos vendo por aí, tudo no maior estilo hippie chic, boho chic, romântico, praieiro e com visuais urbanos bem utilitários. Eu amei tudo que vi (e olha que sou chata, rs), e mais uma vez a grife de Carlos Miéle arrasa!

Observando o desfile, percebi alguns conceitos, elementos e tendências que apareceram fortes em diversos looks da M.Officer, vejam só:

  • Azul claro: a cor é a queridinha da temporada. Combina com o visual de praia, de resorts, de calçadão. Tudo a ver com nosso Brasil Tropical
  • Acid Jeans: aquele jeans manchado, oriundo da década de 70, vem com tudo. Eu sugiro mesclar com rendas, tons pastél e crochês
  • Vestidos longos em malha bem gostosa
  • Máxi coletes, com pontas e mais compridos atrás
  • Cintos finos, usados nos quadris, ou com nó na cintura
  • Nos pés, lindas sapatilhas neon e sandálias franciscanas em cores pastél
  • Para noites frias, cardigãs de malha com pontas e babados
  • Máxi bolsas, lindas e com detalhes dourados, dando uma pitada navy
  • Muitos babados: babados em camadas em vestidos, saias e blusas
  • Para os homens, nada de novo e envolvente: jeans e camiseta. O diferencial fica por conta dos tênis de cano alto, que dão um charme modernoso à produção

E algumas fotos para vocês (eu amei a sapatilha!):

Gostaram das fotos? Nos próximos posts, têm fotos da Scala e Renner, que fizeram belos desfiles.

Eu achei as roupas bem bacanas e bonitas, mas sem nada de muito surpreendente. E me decepcionei com a produção dos cabelos e make. Achei pouco conceitual, pouco com cara de desfile. Mas extremamente usáveis e praieiros, claro…

E vocês, gostam do estilo da M.Officer?

Acham a grife cara?

Eu acho muitas vezes os preços salgados, mas a qualidade é indiscutível… É roupa para “toda a vida”. hehehe

Desfiles do Garten Fashion Life e DESABAFO da Mog

Do dia 05 a 07 de outubro rola aqui na minha cidade o Garten Fashion Life, no Joinville Garten Shopping. São 3 dias de desfiles com marcas bem bacanas e oportunidade de conhecer mais de pertinho as novas coleções e novidades do verão 2011.

Quando soube do evento fiquei super feliz, pois a cidade aqui é carente de qualquer evento desse tipo, e esse shopping, recém inaugurado, além de lindo e com marcas super antenadas, tem uma equipe de marketing que está realizando eventos e exposições muito bacanas. Eventos de moda devem sempre ser encarados não como futilidade, mas como essenciais para formar um público conhecedor e consumidor de moda, não é mesmo? O que seria melhor para girar uma economia do que este tipo de consumo? Ainda mais o consumo feminino, que é um tema que muito me agrada e extremamente gerador de receita!

Bom, falando do evento: fui ontem aos desfiles na companhia da minha amiga japa e linda, a Karmen. Ontem assisti ao desfile de 3 marcas: M.Officer, Renner e Scala.

São três marcas que gosto muito, mas confesso tenho um enorme pé atrás com uma coisa da M.Officer: a péssima escolha das vendedoras de algumas lojas que fui aqui em Joinville e Curitiba. Não quero generalizar, pois seria muito injusto, obviamente. Mas sabe quando SÓ tenho experiência ruim ao entrar nessa loja? Ontem, por exemplo, fui pegar os convites da M.Officer e foi a última loja que entrei. Acreditam que as duas vendedoras nojentinhas da loja aqui de Joinville me deram o convite com uma cara de noooojo total, e não fizeram a mínima questão nem de apresentar a coleção, mostrar novidades?! NADA!

Ao contrário das vendedoras da loja Scala aqui de Joinville, que são umas foooofas de tudo, incluindo a Luana, minha super vendedora que eu já conhecia de outras lojas. Sabe aquela vendedora que te atende MUITO bem, mostra tudo, não empurra nada, e consegue delicadamente te convencer a levar meia loja pra casa e você nem sente? Isso sim que é uma verdadeira vendedora!

E ontem foi assim, ao entrar na Renner e na Scala: vendedoras super simpáticas, atenciosas, apresentando as novidades, o catálogo… Além disso tinha champagne para as convidadas dos desfiles da Renner e da Scala nas lojas após os desfiles. Super fofo e delicado!

Nos próximos posts de hoje, vou postar fotinhos e comentários com o que teve de lindo e promessas da moda verão em cada um dos desfiles. Assim como comentários sobre as makes e cabelos. (só estou aguardando o shopping me enviar as fotos oficiais do evento, com os looks de frente).

Mas nesse post, eu queria fazer um desabafo e perguntar pra vocês, leitoras e amigas: só eu que me estresso e deixo de gostar de uma marca por causa das vendedoras? Gente, eu achei o desfile da M.Officer lindo, mas não dá vontade de ir comprar nada só por causa das vendedoras nojentinhas…

Deixem seus comentários para eu não me sentir tão ranzinza sozinha vai…. hehehe

Desejo do verão: Vestido longo lindooo!

Se tem duas coisas que eu gosto MUITO e estão bem ligadas é:

– Aquele ar hippongo chic na produção (que hoje é chamado de Boho Chic, né?)

– Vestidos beeeem longos

Tenho váaarios vestidos longos no closet, e várias saias longas, que são xodós de quase 10 anos. A verdade é que muitas são oriundas das profundezas do tempo que eu adorava ficar sentada nas calçadas conversando com os hippies da cidade (oi Ana? oi Lissa? Desculpe Aurélio…).

Mas, como o tempo passa, a gente vai ficando um pouco mais decente e chique… rs

Então, mas jogando fora o passado de vergonha, vamos falar da moda verão né? Pois bem, é não é que esse ano, tudo que eu AMO desde sempre está na moda? Liberty, crochê, renda, cores docinhas… É muita alegria ver tanta coisa linda assim por aí!

E pra piorar (ou melhorar meu saldo negativo…) não é que a moda do verão promete resgatar com tudo até as saias longas e vestidos longos? É o meu céu!

E se não bastasse essa febre de máxi vestidos, e máxi saias por aí me atiçando, eis que me deparo com a imagem perfeita do céu do estilo boho chic mais lindo do universo: um lindo e sexy vestido longo de oncinha, ao mesmo tempo com um ar totalmente despojado, despretensioso e hippongo:

Me dá?

DIZ: de onde é esse vestido? Quero um agora!

(e esse corpitcho também, claro. Obrigada.)

Que produção inteira linda gente! Rasteira dourada, acessórios prata e turquesa, bolsa marrom estilo capanga sanfonada… Quer algo mais a ver com o nosso verão tropical?

É tudo tão lindo que eu nem vou falar mal do sutiã dela aparecendo nem do casaquinho feioso que espero que seja do avô dela… hehehe

Obs: a foto é do site http://lefashionimage.blogspot.com/ . Cheio de imagens lindas!

Achado de Brechó: Nina Ricci por DOIS REAIS!

E como o post do Mercado de Pulgas mostrou que todo mundo adora um brechó, fico super feliz de mostrar para vocês o super achado que fiz algumas semanas atrás:

Comprei um Vestido Nina Ricci por míseros e maravilhosos DOIS REAIS! Ele está usado, mas muito bem cuidado, em perfeito estado.

Eu adoro brechós beneficentes (de igrejas, associações, festas populares), porque, além de ver o empenho das pessoas e ajudar, eles são bem mais baratos e não visam o lucro apenas. Este eu comprei no brechó da Rede Feminina de Combate ao Câncer da minha cidade. Neste mesmo brechó, sempre encontro muita coisa importada (França, EUA, Japão), pois muitas pessoas que doam para lá são mulheres ricas-bem nascidas-viajadas-e-poderosas da cidade. Bom para seres humanos normais como eu né?!

O vestido que comprei é da linha Shopping, uma linha mais básica (e barata). Ao contrário da alta costura, que é a característica mais forte da Maison Nina Ricci (ao lado dos perfumes), criada em 1932 em Paris, este vestido é usável em festas menos glamourosas e até para ambientes de trabalho mais formais. Eu o usei para ir a uma formatura, e gostei bastante do resultado.

Ele tem um detalhe lindo na cintura, um drapeado que dá o charme e modela o tecido de uma maneira linda. É incrível como ele caiu bem no corpo. Coisa de alta costura mesmo, e que nem estou acostumada… hehehe

Eu nunca imaginaria que com 2 reais compraria um item tão xodózinho assim…

Veja só as fotos dele (é só clicar na imagem para aumentar, se preferir!):

Por que os homens gostam da gente de jeans e camiseta?

Quando li um post da fofíssima Lia do Just Lia há umas duas semanas atrás, confesso que pensei “cadê a câmera?”, “tem alguém aqui em casa filmando minha rotina, só pode!”. Sério mesmo.

Enfim, resumindo o post da Lia superficialmente, ela diz que seu noivo adora quando ela está de jeans+camiseta divertida+tênis e está alheio a todas as novidades e peruices fashionistas que nós mulheres adoramos, mas que todo fofo sempre faz uns comentários sobre as roupas dela.

Pois bem… O post da Lia reflete e traduz de maneira maravilhosa o que eu passo aqui em casa com o meu noivo, o Aurélio, toooodo santo dia. Gente, me diz: por que raios a gente se emperequeta tanto, fica horas se arrumando pra sair, se SEMPRE temos que perguntar: “Tô BUNITA tchuquinho-ôôô?!”. E claro, AI dele se disser qualquer coisa que não seja um enfático “tá LINDA amoorr!”. E mais: mais AI dele ainda se não fizer nenhum comentário extra do tipo “Nossa, é novo esse seu LINDO colar? Ou “Que legal essa maquiagem DIFERENTE que você fez!”.

Ok, e nós fingimos que realmente acreditamos nesses comentários suuuuper espontâneos, não é mesmo?

A questão principal é: não estou cogitando o fato de estarmos realmente bonitas ou feias, eu queria era uma explicação antropológica/psicológica/paranormal definitiva para o fato de que assim como o noivo da Lia, o meu tem um comportamento padrão típico (nerd com comportamento padrão é pleonasmo, mas tudo bem…) que se traduz na minha pessoa

Somente receber elogios SEM EU TER QUE PERGUNTAR, ou seja, espontaneamente, quando estou com a roupa mais TOSCA e simples do mundo!

Pra ter noção do que estou falando, saca só os meus LOOKS preferidos pelo bofe Aurélio:

  • Calça jeans + blusinha branca + all star
  • Saia de malha + blusinha sem estampa + rasteirinha
  • E o campeão da simplicidade: vestido de malha podre, que uso pra limpar a casa!

Eu já pensei em mil explicações feministas e conspiratórias para esse tipo de padrão de comportamento masculino (que vi que é do Aurélio, do noivo da Lia, dos meus amigos…), pensando se é algum tipo de subordinação feminina, sinal de fragilidade, complexo de Édipo, e blá blá blá…

Mas acho que no fim desisti de tentar entender, e simplesmente continuo com aquela velha máxima que mulheres definitivamente devem se vestir para si, para sua felicidade, e para sua auto estima. Afinal, só nós entendemos o que é esse tal de skinny, open boot, pied de poule, boho, oxford, wet legging, clog e taaaantas outras frescuras legais!

E NUNCA vamos conseguir que eles entendam que esmalte vermelho não é de tia velha, que calcinha bege de fio dental é necessária e útil em certos casos, ou que manga presunto é nome de roupa, não de comida.

Enfim, assim como disse a Lia no final do seu post citando Betsey Johnson: mulheres se vestem para si e para outras mulheres, pois se nos vestíssemos para os homens, andaríamos peladas por aí o tempo todo.

Portanto, façamos sempre a nossa moda, com o nosso jeito, com as nossas preferências, nossas vontades, com o que nos deixa bem, confortáveis conosco e com o mundo. Daí, um dia ou outro, a gente coloca aquele jeans e aquela camiseta super sem graça, e ganha o dia do namorado!!!

XIMBUKTU – A nova coleção linda da FARM

A marca carioca FARM é uma marca que admiro e respeito muito. Acho uma marca sensata, que tem um processo de criação que respeita os próprios valores da marca, e desde 1997 segue o mesmo estilo. Estilo este que sempre, é claro, é mesclado e aprimorado com novas tendências e novidades do mundo da moda e tecnologia têxtil.

É o tipo de moda que eu gosto e admiro. Uma moda influenciável até um certo ponto, cheia de inspirações, mas que respeita o seu próprio processo criativo. E principalmente, respeita os clientes fiéis da marca.

XIMBUKTU – Coleção de verão 2011 Farm

A Farm ainda está no pré lançamento da coleção Ximbuktu, mas já deu para perceber que será uma coleção lindíssima, a cara do verão e do nosso Brasil. Adoro essa marca ainda mais por causa disso, mostra uma moda brasileira, de verdade, sem influências estrangeiras que nada têm a ver com o nosso clima tropical.

O nome da coleção remete a um local imaginário, criado pela Farm para agradar todos os estilos de vida, gostos e comportamento. Uma bela e sutil estratégia de venda e marketing, para agradar vários estilos de cliente. Mas sempre com aquele toque étnico e folk, cheio de elementos artesanais. Veja só a linda e imaginária explicação da coleção retirada do site da Farm:

“Ximbuktu fica a alguns quilômetros de Ipanema, às margens do rio Negro ou ao norte de Madagascar. As tribos que vivem ali, têm o dom da simpatia e da felicidade. Celebram a vida, a cultura, o belo, o pop, a música e a natureza. Macaquinhos zebrados, girafas onçadas e outras espécies coloridas correm e voam soltas em harmonia com as 4 tribos nativas, e a floresta.

São 4 tribos, e cada uma tem espaço garantido. Daí é só escolher em qual se hospedar:
Tribo Bambará: Pra quem gosta de passar os dias com o pé na areia, surfar no pranchão, navegar em canoas floridas e descansar ao pôr-do-sol tomando drinks de laranja.
Tribo Iarabi: Para corações românticos, num clima “Lagoa Azul”, colorido com florzinhas tipo liberty. Nessa tribo tudo é um convite ao romance e à paixão.
Tribo Dakar: A tribo mais chique adora se aventurar no safari, e depois, sombra e champanhe gelado no hotel boutique mais exótico do deserto.
Tribo Mopti: Essa é a tribo mais animada! Ousa no visual e se joga no Kuduro e nos mashups com as meninas mais descoladas de Ximbuktu!”

E você, de qual tribo faz parte? Eu sou da Tribo Bamdará, mas com certeza com um boooom pezinho na Tribo Iarabi!

Algumas fotos LINDAS da pré coleção:

Eu quero esse!!!

Mais informações, site da Farm: www.farmrio.com.br