Queda de Cabelo? Use Shampoo Phytoervas!

Eu sempre tive o cabelo beeem longo, e sempre cuidei bem dele. Mas, no ano passado, percebi que a cada dia eu estava ficando com menos cabelo. Foi só olhar o ralo do chuveiro para ter a certeza que toda mulher odeia: eu estava perdendo muito cabelo!!!

Daí foi aquela correria para solucionar o problema rápido pra não ficar careca igual meu pai e meus irmãos (juro que pensei nisso!). Pesquisei muito na internet sobre as causas da queda, corri até à farmácia e revendedoras de cosméticos por alguns dias, comprando vários e vários produtos que nada adiantavam… Usei por uns 4 meses diferentes tipo de shampoos e loções para queda e NADA. Usei desde shampoo indicado por médico, até shampoos bem caros, outros shampoos de marcas muito boas, outros mais baratinhos. E NADA.

Até que um dia de bobeira no mercado, enfim comprei O milagre. E por apenas 10 reais ainda!

Quem realmente salvou meu cabelo foi este shampoo sem sal de Jaborandi da linha normal da Phytoervas:

Em apenas uma semana de uso (eu lavo o cabelo todo dia) ele cessou a queda, e deixou meu cabelo bem mais saudável. Bonito, brilhante, forte. Milagre do Jaborandi! (e isso é tudo verdade viu gente, pois tudo que coloco aqui sobre cosméticos e marcas é minha opinião de consumidora.)

Só por ter parado a queda eu já estava satisfeitíssima com o produto. Mas não é que, um tempinho depois, começou a aparecer na minha cabecinha MUITO fio de cabelo novo? Sério, até hoje eu “sofro” com os danadinhos que insistem em ficar arrepiadinhos. Eu os chamo de “anteninhas“, hehehe.

Mas prefiro ter que me virar com tic tacs e sprays fixadores pra dar um jeito nas “anteninhas” cheias de cabelinhos novos, do que ficar careca né gente?

Fica a dica pra vocês então, pois para mim foi ótimo!

Eu passei a usar outros shampoos da Phytoervas, pois todos são sem sal, suuuper concentrados e estou bem satisfeita!

Mas só usei os da linha normal. Não usei ainda a linha Phytoervas Fashion, do Reinaldo Lourenço. Alguém já usou? Dê a dica nos comentários, por favor!

PS: a Phytoervas tem o shampoo exclusivo para Queda de Cabelo, que é o de vidro roxinho com Bétula, Pantenol e Vitamina A. Mas, eu o usei e não fez efeito para mim, no meu caso. Incrivelmente, foi o de Jaborandi que “deu jeito” na minha queda de cabelo. Jaborandi é super útil há anooos como fortalecedor dos cabelos das nossas mães, tias, avós, né?

Eu sou um ET: não uso batom!

Existem várias coisas que vejo por aí nesse mundo de blogueiras de moda, cosméticos e afins, que adoro e que me fazem conhecer-apreciar-viajar-sonhar, com muitas novidades, produtos, lugares, novos mundos e coisas que sem a internet com certeza eu não conheceria.

Mas também existe um outro lado, que hoje no twitter “me peguei” pensando mais uma vez, enquanto conversava com as queridas Dai e Mari, do TPM Moderna: no mundo dos blogs existe um mundo que não me pertence e que não tenho acesso. E se um dia eu terei, também não sei… Não sei se terei condiçõe$, e o que mais eu penso: não sei se eu quero muitas coisas.

Quer ver um exemplo mega besta? Parece que está consolidado que mulher que é mulher usa batom. E eu me sinto um ET por não ter nenhum Ruby Woo, Rouge Volupté, Snob, Viva Glam, Obey, Orange Soda, Faux, Russian Red, Pink Nouveau…

Sério mesmo, genteee: EU NÃO USO BATOM!

E não tem UMA explicação pra isso. Eu não sei o real motivo…

  • Pior que eu não sei se é trauma de infância: eu usava batom rosa-cheguei todo dia para ir à escola até os 9 anos.
  • Se é trauma familiar: não conheço minha mãe sem maquiagem, acho que ela já acorda maquiada. E batom tem que ser vermelhÃO, cafeZÃO, laranjÃO…
  • Ou se eu sou jacu do mato mesmo…

E não tenho nada contra o “efeito” do batom não, acho lindo minhas amigas com batom vermelho, minha mãe combinando o batom com a blusa (anos 80 na veia!), batom nude, etc, etc… Mas em mim não rola mesmo, e não é por falta de tentativa ou acesso.

E além de tudo, meu lado racional sempre tem uns questionamentos bem práticos, tipo assim:

  • Como faz para beijar de batom? (Sério, eu beijo o Aurélio umas vinte vezes por dia!)
  • Como faz para comer de batom vermelho? (no meio do “processo” não sai tudo?)
  • Como faz para trocar roupa de batom, sem ficar com boca de palhaço ou comer o batom? (Afinal, trocamos a roupa do trabalho, pra da academia, pra de usar em casa, pra de ir na padaria…)
  • Como faz pra dar beijinho na amiga de batom? (eu não sei se é regional, mas aqui damos beijo na bochecha dos amigos.)

Depois de toda essa confissão, acho que serei excluída do mundo dos blogs…

Ah, mas deixa eu me redimir: eu uso aqueles brilhinhos de boca tipo de criança, quase sem cor, da Avon e da Nivea quando tá frio. É muita vergonheira? hahaha

Compra pra mim tia?

Óleo x Creme: quem hidrata mais nesse frio?

O frio realmente chegou pra valer. De Norte a Sul do Brasil as temperaturas despencaram, e até quem não passava tanto frio está passando, não é mesmo? Todo mundo está cheio de blusas, cachecóis, casacos, e reclamando do frio para tomar banho e da pele ressecada.

Com isso, estou lendo nos últimos dias várias reportagens sobre hidratantes e óleos de hidratação corporal. Afinal, com o frio e os banhos super quentes, a pele resseca pra valer, ficando áspera e com aspecto rachado, e ficando propensa até mesmo a alergias e estrias.

E nos cuidados de beleza desse nosso inverno, muitas mulheres preferem passar o óleo de banho no lugar do hidratante, pois o óleo de banho é bem mais prático: você pode usá-lo durante o banho com a pele molhada, ou logo que desliga o chuveiro. Já o hidratante tem que ser passado com a pele seca e fora do chuveiro, e o grande problema é que no inverno o creme fica muito gelado. E o que queremos é sair do banho rapidinho e colocar logo o pijama pra ficar bem quentinha, não é mesmo?

Mas, em todas as reportagens, artigos e posts de blogs que leio, uma coisa me incomoda muito: ler que óleo de banho deve ser usado para hidratar a pele. Este foi um erro que cometi durante muitos e muitos anos da minha vida, e não sabia que estava errada e prejudicando a minha pele. Por isso, decidi escrever este post sobre o tema, para que possamos conversar sobre a diferença do óleo corporal e do hidratante.

Vejam só: quando comecei a trabalhar em uma indústria de cosméticos, comentei com as especialistas que trabalhavam lá que eu possuía estrias, mas não entendia o por quê. Afinal, desde muito cedo eu era viciada em óleos corporais, e religiosamente todo dia eu hidratava minha pele com óleo de amêndoas doces ou de semente de uva, e, desta forma, não entendia como uma pele bem hidratada e saudável tinha ficado com estrias (e cada vez apareciam mais!). Foi daí que as especialistas me disseram a super verdade que nuca ninguém havia me dito: óleo não hidrata a pele, apenas o creme.

Foi daí que elas me deram uma explicação muito fácil de entender sobre esta diferença entre o óleo e o hidratante corporal na nossa pele:

Aprendemos láaa no colégio que a água é uma molécula pequena, e o óleo uma molécula grande, não é mesmo? Aprendemos também que a pele possui poros beeem pequenininhos. Portanto, o óleo não tem a capacidade de penetrar na pele. Como ele não penetra, ele não consegue hidratar a pele bem a fundo. Sendo assim, a única função do óleo corporal é ser responsável por criar uma película sobre a pele, e não deixar que a água saia, aí sim desidratando nossa pele.

Mas, assim como devemos tomar água todos os dias, a nossa pele também precisa “beber” água todo dia, e para isso, devemos passar cremes hidratantes, que têm água e diversos ativos hidratantes em sua formulação (como colágeno, aveia, cupuaçu, semente de uva, entre outros) que penetram na pele, nutrindo-a e deixando-a bem saudável.

E com essa explicação das especialistas que trabalhavam comigo, eu entendi porque eu tinha estrias. Eu não estava repondo a água da minha pele, e por isso ela “rachou”… Desde então, eu uso hidratantes todos os dias, e não tive mais estrias novas.

Portanto meninas, a dica é: usem hidratantes corporais em forma de creme todos os dias, seja no inverno ou no verão. Passe de preferência após o banho, pois os poros ficam bem dilatados e o creme penetra bem. E use o óleo apenas uma vez por semana, para criar essa película sobre a pele.

E lembre-se de pelo menos de 15 em 15 dias fazer uma boa esfoliação corporal retirando células mortas, poluição e restinhos de cremes e óleos que nem sabemos que estão na nossa pele ainda… Assim, com a esfoliação, facilitamos ainda mais a penetração dos nossos queridos cremes.

Um grande beijo!